Prêmios Rio Fantastik Festival 2020


Júri oficial:

- Melhor Longa-Metragem: Ménage, de Luan Cardoso

- Melhor Diretor Longa-Metragem: Luan Cardoso, por Ménage

- Melhor Curta-Metragem: A Barca, de Nilton Resende

- Melhor Diretor Curta-Metragem: Nilton Resende, por A Barca


Menção honrosa:

- Vinícius Ferreira pela interpretação em Ménage

- Isabel Zuaa pela interpretação em Malandro de Ouro

- Michelle Rodrigues pelos efeitos especiais em Skull: A Máscara de Anhangá


Júri oficial: o quadrinista e ilustrador André Flauzino, o roteirista e ator Carlos Gregório e a escritora e artista visual Luciana Nabuco.


- Júlio Shimamoto prêmio especial pelo conjunto da obra


Júri ACCRJ

- Melhor Longa-Metragem: Dente por Dente, de Júlio Taubkin, Pedro Arantes

- Melhor Direção Longa-Metragem: Armando Fonseca, Kapel Furman, por Skull - A Máscara de Anhangá

- Melhor Curta-Metragem: A Barca, de Nilton Resende

- Melhor Direção Curta-Metragem: Nilton Resende, por A Barca


Menção Honrosa:

Isabel Zuaa pela interpretação em Malandro de Ouro


O júri da ACRRJ: os jornalistas e críticos de cinema Ana Carolina Garcia, Célio Silva e Daniel Schenker.


Júri popular:

- Melhor Longa-Metragem: Dente por Dente, de Júlio Taubkin, Pedro Arantes

- Melhor Curta-Metragem: Malando de Ouro, de Flávio C. von Sperling


Rio Fantastik Festival 2019

Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro

Premiados:

Júri Oficial: Georgina Martins, Karen Acioly e Paulo Fontenelle

Prêmio Cramulhão Melhor Longa-Metragem: Possessões, de Tiago Santiago

Prêmio Cramulhão Melhor Curta-Metragem Dog Skin de Tiago Teixeira

Prêmio Cramulhão Diretor Longa-Metragem Lucas Cassales por Disforia

Prêmio Cramulhão Diretor Curta-Metragem Tiago Teixeira por Dog Skin

Prêmio Cramulhão Conjunto da Obra para o escritor e roteirista R.F. Lucchetti

Menção Honrosa para a fotografia de Bruno Risas pelo curta-metragem ONI

Prêmio Voto Popular Melhor Longa-Metragem Cabrito de Luciano de Azevedo

Prêmio Voto Popular Melhor Curta-Metragem Fresh de Tatiana Wisniewski



Júri ACCRJ: Luciana Costa, Tatiana Trindade, Pablo Bazarello



Prêmio ACCRJ Melhor Longa-Metragem Cabrito de Luciano Azevedo

Pela consistência entre roteiro e direção, que equilibra atuações intensas com uma fotografia que amplifica a angústia e a raiva dos personagens. Além de uma parte técnica apurada, com harmonia entre cinematografia, montagem e som.


Prêmio ACCRJ Melhor Curta-Metragem Who’s That Man Inside My House? de Lucas Reis

Pela bem sucedida criação de um personagem assustador através de imagens e narração mesmo com poucos recursos.


Prêmio ACCRJ Diretor Longa-Metragem Luciano de Azevedo por Cabrito

Pela coerência narrativa que passa com clareza para o público as intenções do autor e pela referência a grandes mestres do terror.


Prêmio ACCRJ Diretor Curta-Metragem Tiago Teixeira por Dog Skin

Pela utilização de uma forma narrativa que instiga a curiosidade do espectador.


Menção Honrosa ao ator Chico Caprario por O Espiral de Contos de Deolindo Flores

Pela brilhante atuação em seu monólogo.


Menção Honrosa á atriz Laura Obiols por Dog Skin

Por uma atuação que passa inocência e perigo ao mesmo tempo sem a utilização de diálogos.


Homenageado: escritor e roteirista R.F. Lucchetti

Rio Fantastik Festival 2018

Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro

Premiados:

Júri oficial: a atriz Alessandra Verney, o diretor Hsu Chien e o roteirista Rodrigo Lages.

Longa:
Melhor Longa-metragem: “A sombra do pai”, de Gabriela Amaral Almeida
Diretor Longa-metragem: Gabriela Amaral Almeida por “A sombra do pai”
Atriz: Fabíula Nascimento por “Morto não fala”
Ator: Julio Machado por “A sombra do pai”
Menção Honrosa para a Fotografia de “O barco”, de Petrus Cariry

Curta:
Melhor Curta-metragem: “Para minha gata Mieze”, de Wesley Gondim
Diretor Curta-metragem: Armando Fonseca, Raphael Borghi por “A última cova”

Voto Popular:
Longa-metragem: “Christabel”, de Alex Levy-Heller
Curta-metragem: “Lilith”, de Edem Ortegal

Júri da crítica: integrantes da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ):

Ana Rodrigues, Bruno Giacobbo, Francisco Carbone, Graça Paes e Zeca Seabra.

Longa:
Melhor Longa-metragem: “A sombra do pai”, de Gabriela Amaral Almeida
Diretor Longa-metragem: Dennison Ramalho por “Morto não fala”
Menção Honrosa para a Fotografia para “Los silencios”, de Beatriz Seigner
Menção Honrosa para Efeitos e Maquiagem para “Mata negra”, de Rodrigo Aragão
Curta
Melhor Curta-metragem: “Para minha gata Mieze”, de Wesley Gondim
Diretor Curta-metragem: Edem Ortegal por “Lilith”

Homenageado: cineasta Ivan Cardoso

 

Vencedores do Rio Fantastik Festival 2017

Júri oficial:

Curta:
Menção Honrosa Curta-metragem: “Lunatique”, de Gabriel Kalim Mucci
Diretor Curta-metragem: Fabio Miranda por “Peleja no Sertão”
Melhor Curta-metragem: “Sol”, de Carlos G. Gananian

Longa:
Ator: Murilo Benício por “O Animal Cordial”
Roteiro Longa-metragem: Gabriela Amaral Almeida por “O Animal Cordial”
Diretor Longa-metragem: Renné França por “Terra e Luz”
Melhor Longa-metragem: “Motorrad”, de Vicente Amorim

Voto Popular:
Longa-metragem: “O Despertar de Lilith”, de Monica Demes
Curta-metragem: “Peleja no Sertão”, de Fabio Miranda

Homenageados: cineasta José Mojica Marins e o ator William Shatner

Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro -2016

Pela primeira vez, no ano de 2016, o Rio de Janeiro sediou um festival internacional de cinema com mostra competitiva e premiação voltado para o estilo fantástico, que engloba variados gêneros cinematográficos, como ficção-científica, aventura, horror, comédia, suspense, entre outros. O Rio Fantastik Festival foi realizado entre os dias 31 de outubro e 6 de novembro no Cine Joia, nas salas de Copacabana e Jacarepaguá.

Oferecendo uma programação variada a preço popular (o ingresso custou R$ 5), composta por curtas e longas-metragens, o evento selecionou trabalhos de cineastas de todo o país, ampliando os limites para além do eixo Rio-São Paulo, com a intenção de mostrar ao público a qualidade das produções nacionais, que concorrem ao Troféu Cramulhão, um diferencial deste evento e que foi entregue na sessão de encerramento, no dia 6 de novembro, às 20h, no Cine Joia Copacabana.

Nesta primeira edição, a escolha dos vencedores do Troféu Cramulhão ficou a cargo de um júri formado pelo cineasta Vicente Amorim, pelo colunista do Jornal O Globo Arnaldo Branco e pelo jornalista e crítico de cinema Rodrigo Fonseca.

O Rio Fantastik Festival 2016 homenageou o cineasta Rodrigo Aragão, um dos grandes nomes do gênero no cinema nacional. Como parte da homenagem, dois de seus primeiros trabalhos foram exibidos numa sessão especial no dia 5 de novembro: o longa “Mar Negro” e o curta “Revelações de um Cineasta Canibal”.

Um dos cinco longas-metragens – todos inéditos – selecionados foram: “Através das Sombras”, dirigido por Walter Lima Jr. e com elenco composto por Virginia Cavendish, Ana Lúcia Torre e Domingos Montagner, morto no dia 15 de setembro no Rio São Francisco, numa folga das gravações da novela “Velho Chico”. Os outros longas selecionados foram: “Mar Inquieto”, “Intruso”, “Clarissa ou Alguma Coisa de Nós Dois” e “Repartição do Tempo”. Além das produções nacionais, a primeira edição do Rio Fantastik Festival contou com a exibição do terror “Satânico”, de Jeffrey G.Hunt. 

O Rio Fantastik Festival chegou para colocar a cidade no calendário dos grandes festivais de cinema dedicados ao gênero, que há muito chama a atenção de cinéfilos em todo o mundo e tem como grandes vitrines eventos como o português Fantasporto e os americanos The Ithaca Fantastik (Nova York) e Fantastic Fest (Austin, Texas). 

 

Vencedores do Rio Fantastik Festival 2016:

 Júri oficial:

Longa-metragem: Clarisse ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois, de Petrus Cariry

Curta- metragem: Judas, de Joel Caetano

Menção Honrosa: Através das Sombras, de Walter Lima Jr.

Diretor Longa-metragem: Santiago Dellape por Repartição do Tempo

Diretor Curta-metragem: Andrea Fergo por O Despertar de Selma

 

Voto Popular:

Longa-metragem: Intruso, de Paulo Fontenelle

Curta-metragem: Inferno, de João Marciano Neto e Jorge Bony

 

Homenageado: cineasta Rodrigo Aragão